Psicóloga Perinatal – pra que serve?

O psicólogo perinatal desempenha um papel fundamental ao ajudar gestantes e famílias a enfrentar os desafios emocionais que podem surgir ao longo dessa jornada. Isso inclui não apenas a mãe, mas também o pai e outros membros da família que estão envolvidos nesse processo. O objetivo principal é promover a saúde mental e emocional de todos os envolvidos, criando um ambiente de apoio e compreensão.

O Papel Fundamental da Psicologia Perinatal na Jornada da Maternidade

A Psicologia Perinatal é um campo da psicologia que desempenha um papel essencial na promoção da saúde mental e emocional das mulheres durante a gestação, parto e pós-parto. Mas afinal, o que é a Psicologia Perinatal e qual o seu papel nesse contexto?

Definindo a Psicologia Perinatal

A Psicologia Perinatal se concentra em oferecer apoio emocional e psicológico às gestantes, aos pais e às famílias, reconhecendo que esses momentos podem ser repletos de desafios emocionais. O termo “perinatal” se refere ao período que envolve a gestação, o parto e o pós-parto, ou seja, desde o momento da concepção até os primeiros dias após o nascimento do bebê.

O Papel do Psicólogo Perinatal

O psicólogo perinatal desempenha um papel fundamental ao ajudar gestantes e famílias a lidar com as complexidades emocionais que podem surgir ao longo dessa jornada. Isso inclui não apenas a mãe, mas também o pai e outros membros da família que estão envolvidos nesse processo. O objetivo é promover a saúde mental e emocional de todos os envolvidos, criando um ambiente de apoio e compreensão.

Formação Reconhecida pelo MEC

Você pode estar se perguntando sobre a formação necessária para atuar na área da Psicologia Perinatal. É importante destacar que a atuação nesse campo requer uma formação em psicologia reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Profissionais com curso de graduação em psicologia e, muitas vezes, com especialização ou cursos adicionais na área perinatal estão preparados para oferecer suporte especializado.

O que a Psicologia Perinatal Oferece?

A Psicologia Perinatal oferece uma variedade de serviços importantes para gestantes e famílias, incluindo:

Pré-Natal Psicológico: Um acompanhamento que prepara emocionalmente os pais para a chegada do bebê, explorando demandas psíquicas relacionadas à parentalidade e vivências pessoais e intergeracionais. É uma verdadeira psicoprofilaxia, preparando emocionalmente os pais.

Acompanhamento Psicológico ao Parto: Apoio durante o momento da chegada do bebê, ajudando a lidar com medos, ansiedades, desejos e emoções associadas a esse evento significativo.

Puerpério: Apoio durante o pós-parto, auxiliando os membros da família nas transformações psicossociais, na reestruturação identitária e na adaptação aos novos papéis parentais.

Trabalho com Natimorto: Apoio emocional especializado para lidar com a perda de um bebê ainda na barriga, ajudando os pais a enfrentar esse momento delicado.

Luto de Recém-Nascido: Acompanhamento das famílias que enfrentam a perda de um recém-nascido, fornecendo apoio psicológico para lidar com a dor e o sofrimento associados a essa experiência angustiante.

Apoio em Casos de Anomalias Congênitas: Ajuda tanto aos pais quanto à criança quando esta nasce com anomalias congênitas, auxiliando a lidar com os desafios emocionais e a adaptação a uma nova realidade.

O Impacto da Psicologia Perinatal

A Psicologia Perinatal desempenha um papel crítico na promoção da saúde mental e emocional das gestantes e de suas famílias. Durante a gravidez, as mudanças físicas e emocionais podem desencadear uma série de desafios emocionais. Um estudo realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revelou que aproximadamente 25% das mães no Brasil sofrem de depressão pós-parto. Esse dado reforça a importância do apoio emocional e psicológico durante todo o ciclo perinatal.

Legislação e Políticas de Saúde

A legislação desempenha um papel crucial na promoção da saúde mental das gestantes. A “Lei Umbiguinho”, sancionada em junho de 2022, é um exemplo disso. Ela determina a oferta de atendimento psicológico para parturientes durante gestação, parto e puerpério em unidades de saúde básica. Essa legislação visa garantir que todas as gestantes tenham acesso ao suporte emocional de que precisam durante esse período crítico.

O Livro “O Começo da Vida” de Karla Cerávolo

Para compreender a importância da Psicologia Perinatal, podemos recorrer ao livro “O Começo da Vida,” escrito por Karla Cerávolo, uma profissional dedicada a auxiliar mulheres no momento mais importante de suas vidas: dar à luz um filho. Este livro descreve as várias fases da atuação do Psicólogo Perinatal e destaca a importância do acompanhamento de um profissional capacitado a oferecer suporte a essas mulheres. O depoimento emocionado de Cerávolo e o aval de figuras importantes da área, como a psicóloga e escritora Maria Tereza Maldonado e a psicóloga e obstetra Fátima Bortoletti, demonstram o impacto positivo que a Psicologia Perinatal pode ter na vida das gestantes e suas famílias.

Conclusão

A Psicologia Perinatal é um campo da psicologia que desempenha um papel vital na promoção da saúde mental e emocional das gestantes e suas famílias durante a gestação, parto e pós-parto. A formação reconhecida pelo MEC é fundamental para atuar nessa área, e os serviços oferecidos incluem apoio emocional, orientação e acompanhamento especializado. Com a implementação de legislação como a “Lei Umbiguinho”, a importância desse campo está sendo cada vez mais reconhecida e valorizada, garantindo que as gestantes recebam o suporte necessário para uma jornada de maternidade mais saudável e feliz.

Para saber mais sobre a Psicologia Perinatal e Obstétrica

A Psicologia Perinatal e Obstétrica é uma especialidade da psicologia que se concentra em apoiar a saúde mental e emocional das mulheres e suas famílias durante a gravidez, parto e pós-parto. Este campo interdisciplinar busca compreender e dialogar com outros profissionais de saúde para facilitar a construção da parentalidade e lidar com as complexidades do ciclo gravídico puerperal.

 

Objetivos

Compreender os aspectos biopsicossocioespirituais envolvidos no ciclo gravídico puerperal.

Apreender as possibilidades de atuação da psicologia obstétrica e perinatal no contexto do pré-natal psicológico, parto e puerpério.

Avaliar e intervir nos aspectos biopsicossociais durante o pré-natal psicológico.

Realizar acompanhamento psicológico durante o parto e considerar todos os fatores sociais envolvidos.

Proporcionar intervenção psicológica necessária no puerpério para acolher a fragilidade da família e fortalecer sua capacidade de enfrentamento.

Colaborar de forma interdisciplinar com a equipe de saúde para melhorar o prognóstico de casos clínicos específicos.

Contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias de assistência obstétrica e perinatal.

Sobre o Instituto Suassuna

O Instituto Suassuna realiza congressos, seminários, workshops e extensões voltadas aos profissionais da psicologia. E para isso, conta com um time de especialistas em educação. O instituto utiliza o Google for Education para transformar a maneira como os alunos e professores aprendem, trabalham e inovam juntos. A metodologia utilizada transforma o ensino em aprendizagem permitindo que os alunos evoluam no próprio ritmo, resultando em solucionadores de problemas criativos e também em colaboradores eficientes.

Tudo é pensado e entregue com o objetivo de direcionar os produtos, funcionários, programas e filantropia para um futuro em que os alunos tenham acesso à educação de qualidade que eles merecem e que com isso, possam transformar o mundo. Para mais informações, acesse o site ou através do instagram e canal no youtube

Deseja saber mais? Entre em contato conosco:

Telefone: (62) 98142-6789

E-mail: [email protected]

Facebook
Twitter
LinkedIn

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

A imagem representa o filme a baleia

A Baleia

A Baleia – uma análise sobre o filme: – ainda que caia no terreno do melodrama, também nos lança de maneira visceral ao terreno da

Leia mais »
luto materno e paterno

Luto materno e paterno

Luto materno e paterno Nossa tendência é acreditar que “evitar” a tristeza é uma forma de não senti-la. Mas a tristeza – por toda a

Leia mais »