Erik Erikson, Psicologia e a Psicanálise

  • 27 ago

Erik Erikson foi um importante teórico da psicanálise, que contribuiu significativamente para a compreensão do desenvolvimento psicológico humano. Ele propôs uma teoria do desenvolvimento psicossocial que expandiu a teoria do desenvolvimento psicossexual de Freud.

A teoria de Erikson é composta por oito estágios, cada um correspondendo a uma idade específica. Cada estágio envolve uma crise psicossocial que deve ser resolvida para que o indivíduo possa progredir para o próximo estágio de desenvolvimento. As crises são confrontos entre as necessidades biológicas do indivíduo e as exigências do ambiente social e cultural.

A contribuição de Erikson para a psicanálise é significativa, pois ele expandiu a teoria psicanalítica de Freud para incluir a importância do ambiente social e cultural no desenvolvimento humano. Ele enfatizou a importância de fatores sociais, culturais e históricos no desenvolvimento psicológico, reconhecendo que o desenvolvimento humano é influenciado por uma variedade de fatores.

Enfatizou tambem, a importância da identidade e da autonomia no desenvolvimento psicológico. Ele argumentou que a construção de uma identidade saudável e a capacidade de se tornar um indivíduo autônomo e independente eram fundamentais para o desenvolvimento psicológico saudável. Isso é importante para a psicanálise, pois ajuda a entender a importância do processo de individuação, que é central para a teoria junguiana.

A teoria de Erikson também é importante para a psicanálise porque ele enfatizou a importância da continuidade no desenvolvimento humano. Ele argumentou que o desenvolvimento humano é um processo contínuo que ocorre ao longo de toda a vida. Isso destaca a importância da psicanálise para a terapia ao longo da vida, que busca entender e trabalhar com o desenvolvimento humano em todas as fases da vida.

Em resumo, a importância de Erik Erikson para a psicanálise está em sua expansão da teoria psicanalítica de Freud para incluir a importância do ambiente social e cultural, a importância da identidade e autonomia no desenvolvimento psicológico e a importância da continuidade no desenvolvimento humano. Suas contribuições ajudaram a expandir e aprofundar a compreensão da psicanálise sobre o desenvolvimento humano e a terapia ao longo da vida.

Quais os estágios da teoria de Erik Erikson

A teoria de Erik Erikson propõe oito estágios do desenvolvimento psicossocial que ocorrem ao longo da vida, cada um com uma crise ou desafio específico que precisa ser resolvido. São eles:

  1. Confiança versus desconfiança: Este estágio ocorre na primeira fase da vida, desde o nascimento até cerca de um ano e meio. A criança aprende a confiar ou a desconfiar dos outros e do mundo ao seu redor, com base na resposta que recebe de seus cuidadores.

  2. Autonomia versus vergonha e dúvida: Este estágio ocorre na segunda fase da vida, dos 18 meses até os três anos de idade. A criança começa a explorar o ambiente ao seu redor e a desenvolver habilidades para a autonomia, como se vestir ou usar o banheiro sozinho. Se não houver incentivo suficiente para a independência, a criança pode sentir vergonha e dúvida sobre suas habilidades.

  3. Iniciativa versus culpa: Este estágio ocorre na terceira fase da vida, dos três aos seis anos de idade. A criança começa a ser mais social e a aprender regras sociais, como a partilha e a cooperação. A criança começa a desenvolver sua iniciativa, mas pode sentir culpa se violar as regras ou magoar alguém.

  4. Competência versus inferioridade: Este estágio ocorre na quarta fase da vida, dos seis aos 12 anos de idade. A criança desenvolve habilidades cognitivas e sociais mais complexas, e começa a comparar suas habilidades com as dos outros. Se a criança se sente competente, desenvolve autoestima e confiança; se a criança se sente inferior, pode desenvolver sentimentos de inferioridade e incompetência.

  5. Identidade versus confusão de papéis: Este estágio ocorre na quinta fase da vida, dos 12 aos 18 anos de idade. Os adolescentes começam a se preocupar com sua identidade e sua posição no mundo, tentando entender quem são, o que gostam, o que valorizam e o que querem fazer na vida. Se não conseguem se desenvolver uma identidade coesa, podem sentir confusão de papéis.

  6. Intimidade versus isolamento: Este estágio ocorre na sexta fase da vida, dos 18 aos 40 anos de idade. O indivíduo desenvolve relacionamentos íntimos, que podem ser de amizade ou amorosos. Se o indivíduo não desenvolve relações íntimas satisfatórias, pode sentir isolamento e solidão.

  7. Generatividade versus estagnação: Este estágio ocorre na sétima fase da vida, dos 40 aos 65 anos de idade. O indivíduo começa a se preocupar em deixar um legado, seja através de filhos, trabalho ou contribuição social. Se o indivíduo não se sente produtivo ou não contribui para o bem-estar da sociedade, pode sentir estagnação.

  8. Integridade versus desespero: Este estágio ocorre na oitava fase da vida, dos 65 anos até o final da vida. O indivíduo reflete sobre sua vida e sua contribuição para a sociedade. Se sente satisfeito com sua vida e as escolhas que fez, pode sentir integridade; se sente

 

Mercado de Trabalho para psicanalistas

O mercado de trabalho para psicólogos clínicos com pós-graduação em psicanálise apresenta variações conforme a região. Em geral, a procura por esses profissionais vem aumentando em muitas partes do mundo, tornando-o um mercado amplo. Entretanto, é importante ter em mente que a psicanálise é uma abordagem terapêutica específica e nem todos os pacientes procuram por esse tipo de atendimento, optando por terapias mais breves e focadas em soluções específicas para seus problemas.

Por outro lado, há uma demanda crescente por profissionais que integram diferentes abordagens terapêuticas, incluindo a psicanálise, em sua prática. Muitos psicólogos clínicos com formação em psicanálise atuam em clínicas particulares ou em consultórios próprios, enquanto outros trabalham em instituições públicas ou privadas, como hospitais, centros de saúde e escolas.

Além disso, a formação em psicanálise pode proporcionar outras oportunidades profissionais, como a pesquisa acadêmica em psicologia e a atuação em áreas como a psicologia social e organizacional.

Em resumo, o mercado de trabalho para psicólogos clínicos com pós graduação em psicanálise apresenta uma diversidade de opções, dependendo da demanda local. Há oportunidades em clínicas particulares, instituições públicas e privadas, além da possibilidade de atuar em outras áreas profissionais.

Venha para uma pós graduação em Psicologia!

Uma excelente oportunidade para os profissionais da área se especializarem e se aprimorarem em suas habilidades, conhecimentos e terem o melhor da prática!Através dessa modalidade de ensino, você têm a chance de aprofundar seus estudos em áreas específicas da psicologia, como psicologia clínica, psicologia organizacional, psicologia social, entre outras.

Além disso, a pós-graduação em psicologia é uma maneira de expandir suas oportunidades de trabalho e de desenvolvimento profissional, uma vez que muitas instituições e empresas valorizam profissionais com formação especializada.

Nesse sentido, a pós-graduação em psicologia pode ser uma ótima opção para quem busca se destacar no mercado de trabalho e aprimorar suas técnicas, habilidades e conhecimentos em áreas específicas da psicologia.

Para saber mais sobre o tema, venha fazer parte de nossa pós graduação. Com mais de 360 horas de estudos práticos e supervisões, você terá acesso a profissionais com vasta experiência prática que lhe formam para lidar com esta etapa da vida.

Venha se aprofundar mais sobre esse tema tão delicado e necessário, convidamos você a conhecer um pouco mais sobre a nossa pós-graduação em Psicanálise. Acesse o nosso site ou entre em contato .

Venha transformar o futuro com o IS!

Compartilhe:
Abrir bate-papo
Fale agora pelo Whatsapp!